No terceiro trimestre de 2019, a Bahia recolheu R$ 1,8 bilhão em atividades características do Turismo, um aumento de 12,7% comparado ao mesmo período do ano anterior. Contudo, com o advento da Pandemia, o setor sofreu quedas. Turistas que tinham suas viagens agendadas iniciaram em massa os pedidos de cancelamento, e os que já estavam em viagem passaram a ser orientados a voltar para suas cidades de origem o mais breve possível.

Na pandemia, infelizmente, foram mais de 80 mil postos de trabalho perdidos no estado, sendo 60 mil em bares e restaurantes e 20 mil na hotelaria. No entanto, é necessário observar que essa queda não se deu apenas no setor turístico – e os números tendem a voltar a crescer.

A boa notícia é que com a maior flexibilização do distanciamento social o estado já retoma suas atividades, reinventando-se e prevendo novas formas de trabalhar, seguindo os protocolos de prevenção.  No fluxo interno da Bahia já houve um crescimento, pois as pessoas já não querem mais permanecer apenas em suas casas, elas vêm de cidades próximas, optando pelo transporte de carro e movimentam o turismo. Contudo, o turismo nacional já está respondendo e começou a se fortalecer em agosto com a maior parte dos visitantes vinda dos estados da região Sul. Já os voos internacionais reabriram em setembro, e prevê alta com a reabertura das praias. O Sindicato dos Guias de Turismo (Singtur) acredita que o cenário deve melhorar a partir de novembro após a reabertura total da cidade e o aumento da confiança dos turistas nos protocolos de prevenção de contágios – ou seja, está previsto um aumento significativo de investimentos no ramo imobiliário.

Seguindo os protocolos de saúde, muitas pessoas que adiaram suas viagens, retomam agora o turismo. A Bahia, por sua vez, fornece locais que permitem o aproveitamento das férias e garantam o distanciamento. Há diversas praias ao longo do estado, muitas delas desertas, que com a reabertura, fornecerão ambiente adequado para relaxar em segurança. A vila de Santo André, no município de Santa Cruz Cabrália, é um exemplo. Um lugar com poucos habitantes, costuma ser um lugar calmo e isolado, sem perder vários pontos turismos para visitar e passagens deslumbrantes.

A procura por locais seguros e mais isolados nessa pandemia, teve constante crescimento. Pessoas que entenderam a necessidade de buscar uma qualidade de vida melhor, e encontraram nesses lugares, um ambiente livre de aglomerações. Santo André, então, se tornou um verdadeiro refúgio nessa quarentena! O condomínio Marina Santo André, rodeado de natureza e próximo ao mar, fornece a segurança buscada por quem resolveu se mudar, ou apenas fugir do agito da cidade grande. Além de locais privativos – o que diminui a circulação de pessoas, se localiza nessa vila calma, onde se pode desfrutar da praia sem maiores preocupações nessa pandemia. Esclarece-se que os cuidados contra o coronavírus devem permanecer entre os turistas e novos habitantes – é preciso prezar pela saúde em primeiro lugar.

O Marina Santo André, cumpre os protocolos de prevenção ao Covid-19, sempre pensando em oferecer o melhor do paraíso, mas também, o melhor para sua saúde.