Já se foi o tempo em que quem morava em condomínio ou apartamento não podia ter um membro peludo na família. Mas junto com as inúmeras comodidades hoje oferecidas aos amantes de pets vem grandes responsabilidades.

Por isso, preparamos um guia com as principais dicas que você precisa saber para viver em um condomínio com animais de estimação.

Cães

A maioria dos cães requer tempo para brincar e atividade física para mantê-los saudáveis ​​e felizes. Isso é algo que as pessoas devem considerar ao escolher um cão como companheiro. Os cães podem ficar sozinhos e entediados quando são deixados sozinhos em locais com espaço limitado. Na hora de escolher um cão para condomínio, devem ser levadas em consideração as características típicas da raça. 

Algumas raças, por exemplo, são mais propensas a latir do que outras, o que as torna inadequadas para morar em apartamentos. Outras raças são ricas em energia ou podem exigir mais atenção de seus donos. Um cachorro que late a cada barulhinho pode rapidamente se tornar um incômodo para os vizinhos, e um animal com uma quantidade excessiva de energia pode encontrar atividades destrutivas para se manter ocupado, como mastigar sapatos, roupas ou móveis. 

Além de escolher a raça certa, forneça brinquedos para roer nos momentos em que estiver sozinho e dê-lhe bastante atenção e carinho sempre que puder. Os cães também devem fazer caminhadas regulares ao ar livre para exercícios e uma forma de queimar o excesso de energia.

Gatos

Em geral, os gatos são mais independentes do que os cães e, como resultado, tendem a se dar bem em apartamentos. Mas isso não significa que eles não exijam atenção e cuidados! Embora os gatos durmam boa parte do dia, eles se tornam cada vez mais ativos durante a noite. Um condomínio, especialmente um pequeno, pode ter espaço limitado para um gato brincar. Em apartamentos menores, organize os móveis de forma que os gatos possam usá-los para pular e brincar. 

Quando o apartamento está localizado em andares mais altos, há o risco potencial de queda. Isso pode acontecer quando os gatos podem sentar-se nas varandas ou quando as janelas são deixadas abertas. Para evitar esses tipos de acidentes, mantenha os gatos dentro de casa o tempo todo e certifique-se de que as janelas abertas tenham uma tela de segurança no lugar. Poleiros que se prendem à janela também são uma solução que permite que o felino de dentro de casa olhe para fora para os pássaros e outras paisagens interessantes.

Animais de estimação de pequeno porte

Pequenos animais são perfeitos para viver em apartamentos. Pets como pássaros, porquinhos-da-índia, hamsters e coelhos requerem gaiolas bem mantidas, brinquedos com os quais possam brincar e amor e atenção assim como os demais. Peixes em aquários também são ótimos animais de estimação para pessoas que vivem em condomínios.

Por fim, mas ainda assim importante, saiba que manter os seus amados animais de estimação em segurança é a melhor maneira de viver de forma harmoniosa em um condomínio, convivendo com os seus mascotes sem se preocupar.

Ninguém gosta de latidos altos, grasnidos ou as temidas pisadas. Por isso, uma dica para evitar problemas maiores é que você tenha muitos carpetes ou tapetes para que os vizinhos do andar de baixo não escutem seus pets correndo ou pulando tarde da noite.

E aí? Gostou das nossas dicas? No Marina Santo André você pode viver tranquilamente com seu pet! Compartilhe com quem você conhece que também é um apaixonado por pets e aproveite para conferir as opções que disponibilizamos!